Archive | Pop RSS feed for this section

[RESENHA] Robyn – Body Talk

2 dez

Robyn não é uma popstar convencional. Depois de seis anos parada, lançando apenas um ou dois brilhantes singles no caminho, no começo do ano a cantora revela sua meta para 2010: lançar três álbuns, que juntos iriam compor um projeto chamado Body Talk. Um método não muito comum, convenhamos, mas a cantora parece simplesmente não ligar. Ela quis fazer seu disco do seu jeito, lançá-lo no seu próprio selo e liberá-lo da sua maneira, e a conseqüência de tudo isso é o melhor projeto pop do ano.

Continue Lendo a Resenha e Ouça os Três Álbuns!

Young Galaxy – Peripheral Visionaries

1 dez

A maioria das bandas começam pequenas, e viram grandes depois, tanto em público quanto em sonoridade. Admito que não conhecia o Young Galaxy, banda que já possui dois álbuns nas costas, mas confesso que mal posso esperar pra ouvir o terceiro, Shapeshifting. Como o título indica, os caras mudaram. Ao invés do tom mais épico de suas canções anteriores, como diz o release, estão apostando em um tom mais “sexy” e “expansivo” (The XX alguém?), e o resultado pode ser conferido no primeiro single “Peripheral Visionaries”. A música não é nada menos do que uma jornada quase-mágica, com um vocal feminino e um masculino trocando as vezes sob um baixo viajante, que te acompanha até seu refrão composto apenas por “oohs” e riffs de guitarra, até chegar seu ápice, no último minuto, onde a banda canta em coro uma nova estrofe, de arrepiar. Sexy, expansivo e épico, um perfeito “dream pop” que cumpre o que o gênero promete: te fazer escapar, nem que por três minutos, de onde quer que você esteja. O disco sai dia 8 de Fevereiro, pelo selo Arts & Crafts, do Broken Social Scene.

Young Galaxy – Peripheral Visionaries

Telephoned – Hold Me

1 dez

Apresentei essa banda de electro-pop aqui, com um belíssimo e refrescante cover de “O.N.E.”, do Yeasayer, onde o electro-rock com batidas anos 80 virou uma verdadeira festa na praia com direito a xilofones e tudo mais. Depois do aperitivo servido, chega a hora da banda revelar seu primeiro single oficial, “Hold Me”, uma descompromissada canção que segue na mesma linha tropical que o cover mostrado. O duo é formado pelo produtor do Fool’s Gold Sammy Bananas e a “house diva” (como ela gosta de se descrever) Maggie Horn. Como falei, enquanto eles estavam na estrada com o Chromeo, aproveitaram pra escrever uma penca de canções, tomara que tão divertidas quanto essa, que devem compor seu primeiro álbum, com lançamento para 2011. Ouçam o delicioso single logo abaixo:

Telephoned – Hold Me

Hercules & Love Affair – My House

30 nov

Depois do aclamadíssimo debut auto-intitulado Hercules & Love Affair, o super grupo nova-iorquino está de volta com um novo single, “My House”, carro-chefe do novo álbum, ironicamente intitulado Blue Songs, que sai no finalzinho de Janeiro já. Quem dá os vocais na vez é o novato Shaun Wright, que faz a perfeita personificação de disco-diva nessa aqui, em conjunto com batidas retro-moderninhas e suingue pra dar de sobra. Porém, não espere um hit à-la “Blind” (considerada pela Pitchfork como a canção do ano em 2008), mas sim uma divertida canção que promete remixes melhores ainda. Ouça o novíssimo single na íntegra logo abaixo, e aguarde por Janeiro, um mês que já está prometendo.

Hercules & Love Affair – My House

Frankmusik – The Fear Inside

30 nov

Frankmusik, me desculpe, mas esse seu single novo não me desceu. Se você não conhece o cara ainda, saiba que ele é um dos projetos pop mais efervescentes de 2009, mas que por muito espanto acabou não caindo na graça do povo. Uma pena, na verdade. Sinceramente, acompanhei de perto o nascimento de “In Step”, ouvi as trocentas versões de “Confusion Girl” e esperei assiduamente o vazamento da única música inédita do debut Complete Me do cara (“Wonder Woman”). Agora depois de uma brilhante colaboração com o Computer Club esse ano com “Losing Streak”, o cara me vem com essa “The Fear Inside”, uma canção electro-pop mais “crua”, sem os malabarismos eletrônicos dos seus outros trabalhos, tentando na verdade mexer um pouco na fórmula pra ver “se dessa vez vai”. Não me entendam mal, o novo single não é ruim, e tem boas chances de emplacar na verdade, mas sinceramente, Frankmusik soa um tanto quanto incompleto nessa aqui, e chega até parecer irônico ao cantar sobre o medo, pois tudo parece muito seguro para o confusion boy dessa vez. Ouçam e julguem abaixo.

Frankmusik – The Fear Inside

FOE – A Handsome Stranger Called Death

29 nov

Quando ouvi essa música da FOE, me lembrei imediatamente da primeira vez que ouvi Florence and the Machine. Um pop teatreal, que conta uma história sob vocais quase fantasmagóricos, assim como “Girl With One Eye” e “My Boy Builds Coffins”, que te agarra pela narrativa e te faz voltar pela melodia. Podemos dizer, então, que “A Handsome Stranger Called Death” é o brilhante primeiro single de uma artista que diz seguir os passos do Nirvana, Pixies e Sonic Youth, principalmente pela atitude de “fazer o que der na telha”, mas que também possui um pé tanto nos anos 90 quanto nos anos 2000. Com produção do ótimo também-novo-artista Entrepreneurs (que fez um explosivo remix pra Marina & The Diamonds aqui), a música te agarra logo no início, mas é no seu delicioso refrão, que só chega depois da metade da música, que ela nos conquista por completo. Sem mais, fiquem com a música e seu vídeo sombrio logo abaixo, e aguardem por mais notícias da moça.

FOE – A Handsome Stranger Called Death

http://www.youtube.com/watch?v=ydFKCd-aIQs

White Sea – Ladykiller

29 nov

Você provavelmente já ouviu a voz por trás do White Sea. Vocalista do projeto dream-pop M83, a cantora também conhecida como Morgan Kibby está se aventurando agora em sua carreira solo, e se o primeiro single “Ladykiller” é alguma indicação, ela irá me conquistar de um jeito que sua banda antiga não conseguiu. Apelando para uma melodia mais pop, a música começa com um clima sombrio que parece ser mais uma música de witch-house, porém soando como uma agradável mistura entre Bjork e Bat For Lashes. Agora chegando no refrão a coisa muda. A melodia perde o ar dark e ganha batidas pulsantes um tanto quanto alegres, com Kibby, aos gritos, clamando ser uma “ladykiller”. Uma divertida e charmosa surpresa, que deve render mais um bom lançamento para 2011, White Sea acaba de lançar um EP, que pode ser ouvido na íntegra no MySpace da cantora.

White Sea – Ladykiller

Chromeo – Hot Mess (Feat. La Roux)

18 nov

A faixa de abertura do novo disco do Chromeo acaba de ganhar uma releitura bem interessante. Se você é interessado ou não nessa banda de electro-rock, recomendo checar mesmo assim esse novo single, que já era bom no álbum mas que aqui ganha a participação de La Roux. A cantora, ao invés de fazer uma singela participação, adiciona um novo verso à música, que diga-se de passagem ficou mais legal que o próprio refrão. Para completar, o remix ficou sem sombra de dúvidas melhor que sua versão original, com o vocal único de Elly Jackson se sentindo bem a vontade ao meio de batidas com sintetizadores anos 80, característica na verdade dos dois duos. A música estava rodando na internet numa qualidade péssima tirada das rádios, então façam o favor de baixar a versão em HQ abaixo, e ouvir essa excelente canção!

Chromeo – Hot Mess (Feat. La Roux)

Maluca – Hector / El Tigeraso

12 nov

A trupe do Mad Decent sabe dar uma boa festa. Misturando um poquinho dalí com um poquinho de cá, nomes de peso como Diplo, Major Lazer e M.I.A fazem uma verdadeira feijoada cultural em suas músicas, que espalham as novidades do (e no) mundo inteiro, por meio de shows, DJ sets e remixes. Das favelas brasileiras, às pistas da Jamaica e aos clubes da Europa, os caras são bons no que fazem, e consequentemente, para entrar nesse grupo não é qualquer um. Chega Maluca.

Maluca é daquele tipo que não gosta de dar muita explicação. Nascida no Bronx e crescida em Manhattan por pais dominicanos, a mistura da cantora já começa por aí, e ao ouvir seus singles, suas influências ficam ainda mais óbvias. Após se encontrar com Diplo num bar de karaoke, os dois começaram a trabalhar juntos, e daí surgiu o primeiro single da cantora, “El Tigeraso”, um electro-merengue quentíssimo que prova que ela não está aqui pra brincar. A canção e seu respectivo vídeo é tão repleto de atitude, que fica difícil dizer que Maluca é apenas uma novata.

Maluca – El Tigeraso

Agora a verdadeira razão do post veio agora, depois de um ano do lançamento de “El Tigeraso”, Maluca lança sua primeira mixtape, a China Food Mixtape, com o single “Hector” como carro-chefe. Soando como uma M.I.A. psicodélica, a música é completamente diferente do seu outro single, com batidas electro vibrantes e viajantes que vão te fazer querer dançar até a morte na pista, com a cantora esbanjando a mesma dose de atitude, dizendo que “não liga a mínima pra sua mãe nem sua irmã” e que “elas podem ir pro inferno”. A cereja do bolo, entretanto, é seu clipe. Com recortes do anime Sailor Moon piscando sem parar, o vídeo acompanha com maestria a vibração da música, e adianto que não é recomendado para os que sofrem de epilepsia ou são fracos de coração.

Maluca – Hector

http://vimeo.com/16499025

Baixem o EP China Food Mixtape e aguardem por mais novidades dessa cantora, que está abrindo toda a turnê norte-americana da Robyn, e deve agitar a cena musical em 2011!

.

Florrie – Call Of The Wild

10 nov

Apresentei a Florrie antes já aqui, e finalmente hoje, a cantora lançou o seu primeiro EP, o Introduction EP. Florrie, que estava distribuindo suas músicas gratuitamente por toda internet, não parou com a tradição, pois enquanto o mini-álbum vai estar disponível para compra no iTunes, ele também está sendo distribuído de graça aqui também. O maior destaque do álbum é exatamente “Give Me Your Love”, que já falamos aqui, misturando um baixo à-la The XX com batidas da Kylie Minogue, numa canção que remete às primeiras composições da cantora. A outra mais legal que achei, embora muito diferente da primeira, foi “Call of the Wild”. Enquanto ela também foi produzida pelo mega-time de produtores Xenomania (Kylie, Annie), a canção soa como uma música perdida da Santigold, com guitarras e tudo mais. Enquanto o resto do EP é bem fraco, vamos torcer pra que as coisas melhorem para a cantora. Ouça o single abaixo:

Florrie – Call Of The Wild